Home > Sobre a Arval > Notícias e Insights > Arval Mobility Observatory

Arval Mobility Observatory

Arval Mobility Observatory

Quinta, Agosto 1, 2019
Barometro Portugal

Partilhamos consigo os resultados do Barómetro 2019 Portugal do Arval Mobility Observatory, estudo anual sobre mobilidade e gestão de frotas nas empresas com total independência na recolha e tratamento de dados elaborada pelo Instituto CSA - Consumer Science & Analytics. Realizado em 12 países (Bélgica, República Checa, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Holanda, Polônia, Portugal, Espanha, Suíça, Luxemburgo) e com resultados de 3.541 entrevistas com gestores de frota de pequenas a grandes empresas dos principais setores de atividade, das quais  300 portuguesas, este estudo compara as tendências na mobilidade e novas tecnologias nas empresas portuguesas com as suas congéneres na Europa.

 

Resumo

A entrada em vigor dos novos procedimentos de medição de consumo de combustível e emissões de CO2, o WLTP*, as discussões públicas sobre o Diesel e as preocupações ambientais, são fatores que estão a impulsionar alterações nas estratégias de uso e aquisição de viaturas nas empresas portuguesas, abrindo assim caminho ao crescimento da procura e oferta de veículos com tecnologias híbrida e elétrica.

Nos últimos seis anos, o Renting ou aluguer operacional foi o método de financiamento com maior crescimento em percentagem de empresas em Portugal que utilizaram este modelo, desde PME’s às grandes empresas.

A utilização de sistemas de telemática está a crescer nas empresas portuguesas, não existindo sinais de contração com origem no novo regulamento geral de proteção de dados.

Os empresários portugueses mostram-se otimistas, estimando crescimento das suas frotas automóveis nos próximos anos mas, vemos sinais de abrandamento…

 

Principais Conclusões

  • Empresários portugueses estão otimistas quanto ao crescimento das frotas automóveis nas suas empresas nos próximos anos;
  • Gestores nacionais decidem sobre a renovação de viaturas nas suas empresas um ano e meio (1,5 anos) mais tarde do que a média entre as empresas europeias;
  • Uso de viaturas com tecnologia elétrica ou híbrida cresceu 54% em 2019 e mantém forte tendência de crescimento;
  • 58% das empresas portuguesas prevê alterações na estrutura das suas frotas de automóveis ligeiros, em consequência do WLTP enquanto 46% das empresas considera mexer na sua estrutura de viaturas em consequência das notícias públicas sobre o diesel;
  • Renting foi a modalidade de financiamento de automóvel com maior crescimento nos últimos seis anos;
  • 46% dos gestores nacionais põem a sustentabilidade para a empresa e a transição para aumento do uso de viaturas com tecnologias alternativas na sua estratégia para novas aquisições ou uso de viaturas, havendo mesmo 66% das empresas que esperam reduzir os níveis de emissões de gases poluentes;
  • O uso de sistemas de telemática nas frotas automóveis das empresas aumentou 33%, mas gestores querem garantias de segurança na utilização de dados;
  • 39% das empresas portuguesas define regras de utilização das suas viaturas para os colaboradores e deste universo, 25% tem regras específicas sobre a segurança na condução.

 

Aceda aqui ao estudo completo.